Saiu da casinha?


Essa é uma expressão bem forte e inadequada quando aplicada ao ser humano.

A não ser que de fato consideremos o ser humano um cachorro bravo ou pior do que isso.

Tristeza, ansiedade, raiva são sentimentos básicos e legítimos da condição humana, mas não significa que não sejamos responsáveis pelo que sentimos.

Não temos controle sobre o que o outro fala, pensa ou faz, mas como reagimos comportamental ou emocionalmente, temos total responsabilidade.

Pensar sobre o que você está dizendo a si mesmo acerca da situação, circustância ou pessoa, pode ajudar muito.

Um sentimento é deflagrado por um pensamento.

O outro não determina como você irá se sentir, depende de você.

Portanto, ficar triste, ansioso, com raiva, até certo ponto, faz parte, mas dizer que o outro te obrigou a sentir ou agir assim, não.

Ninguém pode fazer com que se sinta mal consigo, sem o seu consentimento.

Pensar e medir consequências e não agir por instinto é a distância entre nós humanos conscientes e os que de fato saem da casinha.

Não ignore sua responsabilidade e capacidade de influenciar o modo como se sente.

autor: Pr. Onésimo Ferreira

Posts Em Destaque
Posts Recentes